terça-feira, 28 de setembro de 2010

Maybe the poetry in me is not really dead...

Minha Boêmia (Fantasia) - Arthur Rimbaud

E lá me ia, as mãos nos bolsos furados,
E meu casaco era também o ideal.
Eu ia sob o céu, Musa! e te era leal;
Oh! lá! lá! que esplêndidos amores sonhados!

Minha única calça estava em frangalhos
— Pequeno Polegar sonhador, em minha fuga eu ia
Desfiando rimas e sob a Ursa Maior adormecia,
Ouvindo no céu o doce rumor das estrelas.

Sentado à beira das estradas eu as ouvia,
Belas noites de setembro em que eu sentia
O orvalho em meu rosto como um vinho forte;

Quando compondo em meio a sombras fantásticas,
Como uma lira eu puxava os elásticos
De meus sapatos gastos, um pé junto ao meu peito!




Ma Bohème (Fantasie)

"Je m'en allais, les poings dans mes poches crevées;
Mon paletot soudain devenait idéal;
J'allais sous le ciel, Muse, et j'étais ton féal;
Oh! là là! que d'amours splendides j'ai rêvées!

Mon unique culotte avait un large trou.
Petit-Poucet rêveur, j'égrenais dans ma course
Des rimes. Mon auberge était à la Grande-Ourse.
Mes étoiles au ciel avaient un doux frou-frou

Et je les écoutais, assis au bord des routes,
Ces bons soirs de septembre où je sentais des gouttes
De rosée à mon front, comme un vin de vigueur;

Où, rimant au milieu des ombres fantastiques,
Comme des lyres, je tirais les élastiques
De mes souliers blessés, un pied près de mon coeur!



Rimbaud foi um poeta de quem eu sempre quis conhecer a obra, mas sempre acabava esquecendo. Agora resolvi procurar uns poemas dele, e realmente estou me apaixonando!
Como em geral pra mim a vida dos caras pode ser tanto motivo de admiração quanto a obra, a primeira coisa que me veio a mente foi o filme Eclipse de uma Paixão, com Leonardo DiCaprio que fala sobre o relacionamento dele com Paul Verlaine (diga-se de passagem, nome de um motelzinho no centro do Rio de Janeiro :x), que estou procurando agora.
E já descobri que existe um livro que fala sobre a biografia dele em paralelo com Jim Morrison, idolatria em dobro! Vou atrás disso quando puder também! (E quando os projetos para monografia, para bolsa, trabalhos e tudo o mais deixarem...)

Nem fiz post sobre a noite mais linda, brilhante, orvalhada e poética desse setembro: o show do Lacrimosa. *__* (ok, chega de glitter)
Se bobear ainda faço, pois não quero deixar em branco, por mais que ninguém se interesse.


Por enquanto, só pra terminar bonito e poético, a música mais linda do Lacrimosa de todos os tempos, Eine Nacht in Ewigkeit ("subtitulado en español" porque os fãs mexicanos do Lacrimosa ownam em tudo que tem sobre a banda na internet). Recomendo, hein!

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Siouxsie & the Banshees - Kiss them for Me

Hoje, post sobre uma das minhas músicas preferidas: Kiss them for me, do Siouxsie & the Banshees.

video


"It glittered and it gleamed
For the arriving beauty queen
A ring and a car
Now you're the prettiest by far

No party she'd not attend
No invitation she wouldn't send
Transfixed by the inner sound
Of your promise to be found

"Nothing or no-one will ever
Make me let you down"

Kiss them for me -- I may be delayed
Kiss them for me -- if I am delayed

It's divoon, oh it's serene
In the fountains pink champagne
Someone carving their devotion
In the heart shaped pool of fame

"Nothing or no-one will ever
Make me let you down"

Kiss them for me -- I may be delayed
Kiss them for me -- I may find myself delayed

On the road to New Orleans
A spray of stars hit the screen
As the 10th impact shimmered
The forbidden candles beamed

Kiss them for me -- I may be delayed
Kiss them for me -- I may find myself delayed

Kiss them for me -- kiss them for me
Kiss them for me -- I may find myself delayed"


Essa música tem uma história interessante. Fala da atriz Jayne Mansfield, um dos principais sex symbols de Holywood nas décadas de 1950 e 1960.



Basicamente, moça personificava todo o lado fútil da vida de Hollywood. Loira, ex-playmate, casada 3 vezes e divorciada duas, envolvida em affairs com personagens interessantes, como os irmãos John e Bobby Kennedy, o fundador da Igreja de Satã Anton LaVey e o brasileiro Jorge Guinle, comparada a Marilyn Monroe, conhecida por constantes aparições "acidentais" de seus seios em eventos públicos, dona de uma mansão exuberante de 40 quartos em Beverly Hills, totalmente pintada e decorada de cor-de-rosa, com direito a uma piscina em forma de coração uma fonte que borbulhava champanhe rosé.

Morreu em um acidente de carro em 1967, enquanto indo do Mississipi, onde estava para um noivado para Nova Orleáns, onde devia dar uma entrevista. O carro em que se encontrava, juntamente com seu noivo, seu motorista e seus três filhos (doie meninos e uma menina), foi de encontro a uma carrreta que tinha abruptamente diminuído a velocidade por causa de...um carro fumacê na estrada. Os adultos no banco da frente morreram instantaneamente, enquanto as crianças no banco de trás saíram com ferimentos leves.

Kiss them for me foi seu último filme em um grande papel, onde contracenou com Cary Grant. "Nothing or no-one will ever make me let you down" é uma fala desse filme.

O estilo de vida de Jayne foi levado à sério até mesmo após sua morte. Percebam o túmulo da pessoa:



Agora sabe qual é a parte mais interessante disso tudo?
Sabem quem é filha de Jayne Mansfield, a que estava no banco de trás do carro e sobreviveu ao acidente?

Mariska Hargitay, a Olivia Benson de Law & Order SVU!

Não exatamente uma imagem que você associa a uma glamurosa e fútil atriz loira da Hollywood dos anos 50. XD




O Siouxsie & the Banshees tem realmente músicas muito interessantes. Outra que gosto muito, que certamente entrará em outro post é Cities in Dust, que fala da erupção do Vesúvio e da destruição de Pompéia fazendo alusão à corrupção da sociedade romana, bem coisa de quem estuda história antiga :P hahahah

domingo, 5 de setembro de 2010

O Maraca é nosso! A-ha! u-hu!

Acho que desde o início do ano eu andava querendo visitar o maracanã, ainda mais sabendo que em meados do ano ele fecharia para reformas e só abriria de novo em 2012. Caso é que eu nasci no Rio de Janeiro e aqui vivo há 21 anos, e devido à falta de entusiasmo da minha família por futebol ou passeios a lugares mais distantes da cidade, nunca tnha ido lá. Inicialmente achei que o único jeito de conhecer o lugar seria indo a um jogo, mas então descobri a possibilidade de fazer uma visita guiada pelas instalações.(uma das maravilhas dessa cidade: tudo aqui é museu, tudo é aberto a visitação)

Sexta feira, aproveitei que eu tinha a manhã livre e aula na Praia Vermelha à tarde ( ou seja, tinha que ir para longe de casa mesmo) para conferir o local!

Peguei o trem em Campo Grande pouco depois das 9, para saltar em Deodoro e fazer baldeação para um trem parador que parasse na estação do Maracanã, já que havia um vazio de mais de uma hora na programação da Supervia sem trens paradores no ramal Santa Cruz. Mas como o trem estava vazio e eu até consegui sentar depois de algumas estações, resolvi seguir naquele até o Engenho de Dentro, com receio do que me esperaria depois (porque, se você tem de se locomover pelo Rio de Janeiro, uma coisa precisa saber: nunca pense “Ah, nesse horário o trem deve estar vazio”). Qual não foi a minha surpresa , ao chegar no Eng. de Dentro, ser quase prontamente recebida por um trem parador, coreano (aka. poltronas confortáveis e ar-condicionado) , e mais vazio do que todos que eu já vi na minha vida! Nesse momento eu me perguntei porque isso só acontece quando eu tenho que passar por mínimas 7 estações, e não nas viagens de 1h até a Central...

Então, saltei no Maracanã lá pelas 10:20, e dirigi-me ao portão 15, por onde a visita começa. Depois de quase ir parar no restaurante popular que há no local, finalmente achei meu caminho.

O primeiro ambiente que você visita, gratuito, é a calçada da Fama, onde ficam marcados os pezinhos de alguns dos mais consagrados jogadores brasileiros, e alguns estrangeiros também.

Dali você compra a entrada (excessivos R$20, na minha opinião, que nem com meia entrada deixam de ser excessivos) que te dá o direito de visitar a Tribuna de honra, os vestiários e o gramado.







Da tribuna você tem uma visão panorâmica do interior do estádio. Inclusive de uma máquina trabalhando nas obras do setor inferior, já fechado...

Foi nesse ponto que eu encontrei com mais uma leva de pessoas que lá estavam, em grande parte estrangeiros, o que me levou a constatação de que nessa cidade tem gringo o ano inteiro!! Imagino se essas pessoas não trabalham em seus países de origem (provavelmente não com horários muito inflexíveis, pois se têm dinheiro para vir ao Rio...)




Da tribuna, desce-se novamente de elevador e toma-se o caminho dos vestiários. Pelas paredes dos corredores subterrâneos que levam até lá, fotos de jogadores famosos em campo e de lances memoráveis ( e friso: só lance BONITO) entremeados por citações de diversas personalidades e ditados populares sobre o futebol, entre os quais as famosas pérolas ditas por alguns dos jogadores! Um prato cheio para quem é fão do esporte!

Os vestiários em si são a parte mais estranha da visita. Afinal, são...vestiários o.o Paredes escuras, piso de azulejo/ardósia, boxes com chuveiros, banheiras de hidromassagem, e todo um clima de bando de homens suados :x Ali perto a sala com gramado sintético onde os jogadores treinam antes de entrar em campo, climatizada de acordo com a temperatura do campo no dia.





Dali, passa-se pelo famoso corredor pelo qual os times entram em campo (na verdade, só usado em ocasiões especiais. Nas demais, outros dois corredores laterais são usados, um para cada time), e temos a chance de conhecer o gramado. Tecnicamente, o visitante conhece somente a sensação de estar no gramado. Pois não é permitido pisar na grama em si; há uma cerquinha com o piso verde na qual os visitantes ficam.

A essa altura eram mais de 11h da manhã, e o sol não dava tréguas. Um gringo fez algum comentário sobre isso, ao que um brasileiro por perto respondeu prontamente “Yes, the Summer is very Summer. Forty-five graus.”, que ficou valendo como frase do dia!




Dali, a visita termina. E no momento que eu saí, o fluxo de pessoas que já era bastante quando eu cheguei, havia-se tornado intenso!

Bom, esse é um post um tanto inútil, sendo que daqui a 3 dias o estádio enfim fecha (a não ser que os apelos da diretoria do Fluminense sejam atendidos), e não acredito que alguém aqui vá ler isso à tempo de ainda ir lá.

E lembrete: não tentem pegar ônibus em frente ao Maraca (Radial Oeste), pois não há um ponto por vários quilômetros. Prefiram as ruas laterais e da parte de trás.


PS 1: As fotos estão nessa qualidade linda porque a única câmera que eu tinha disponível era a do celular, e eu estava sozinha. Aí, já viu,né...


PS 2: Cansei de tentar consertar a formatação disso. Então, metade do post vai continuar como link sim :x

PS 3: Vocês podem comentar no pultimo post também =D






quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Raw models: Ruin & Misery


"In each of your failures
I saw my victory
And each time you fall
A knife tattoos a smile
On my lips
You are now empty of life
And we are drunk with death

Raw models
Ruin & Misery

I can offer you a hand
To help you hold the dagger
A perfect jewel for
Our perfect end

And as we lay, we kissed
Fingers wet with poison
Thinking to each one
There is beauty in death

Raw models
Ruin & Misery

Allow me to doubt
We were lovers who could really share
The only love between us
Was hate

Without hope we could not fear
And silently we disappeared
Hand in hand, we took our lives
And together stopped being
Raw models on a novel of Ruin & Misery"

(Ruin & Misery - Moonspell)


Voltando com o blog, this time for good (ou pelo menos, eterno enquanto dure).

Começando com uma coisa simples (até porque já tá de madrugada e a pessoa precisa estudar e dormir,né): uma das melhores músicas do Moonspell, banda portuguesa de gothic/black/death/dark/whatever metal que tem, na minha opinião.

E para ornar, imagem do filme Romeu + Julieta, de Baz Luhrman, que gosto muito.
Se você prestar atenção, Ruin & Misery acaba sendo uma espécie de Romeu & Julieta "do avesso" (percebam o que dá o não-sucesso de comunidades do Orkut do tipo "Analisando letras: fulano de tal". A pessoa precisa de um blog para ficar divulgando as análises loucas que faz). Aliás, pelo visto o Fernando Ribeiro gosta de umas coisas ao contrário, vide o Cinderela em Negativo* , do maravilhoso Como Escavar um Abismo (que por sua vez, tem bastante a ver com a letra de Noturna - mas isso vai para outro post).
E melhor eu para de escrever antes que acabe com o efeito do post.
Mas antes, particularmente gosto muito do "trocadalho do carilho" entre "raw models" e "role models" nessa letra.

Baz Luhrman + Moonspell no mesmo post = AWESOMENESS. Romeu e Julieta nem tanto, porque eu nunca gostei muito da peça em si. :x

Como se isso já não fosse awesome o bastante:
(eu estava lá. Pela perspectiva, bem perto do Fabiano, o cara que filmou esse vídeo.Reconheci uns 3 pares de mãos ali! hahaha)

* Essa vou ficar devendo, já que parece que o único site, exceto blogs pessoais, que tinha esse poema disponibilizado, simplesmente sumiu.

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Backstreet's back, allright!! =D

Mais uma vez retornando com isso que eu chamo de blog. Dessa vez espero ter o que postar por aqui, e espero que eu encontre quem leia.

Começando: o que escrever em um post de retorno?
Primeiro que esse blog nunca teve um direcionamento único, e não é agora que vai começar a ter. Então encontrar um tema mais ou menos acaba até sendo mais difícl, pela aleatoriedade
Deixar mais um post vazio do tipo "oi, to voltando a postar,comentem =D". Não.Garantia que ninguém vai ler.
Melhor do que começar falando dos modelos de Melissa que eu acho lindos, vamos falar de filmes, como da última vez:

Bom,começando com um filme que eu vi hoje entre o soninho da tarde e as horas de internet: Napoleon Dynamite.
Há anos que eu tinha uma cisma com esse filme, por ter rapado todos os prêmios de algum filme que eu gostava em algum MTV Movie Awards da vida.Mas parando para assistir,não é um filme ruim e sem pé nem cabeça como eu pensava. É um roteiro desses sobre famílias comuns e disfuncionais, com situações tão corriqueiras quanto absurdas, como Pequena Miss Sunshine. Não o tipo de coisa que você espera mesmo um início,um meio e um fim e conflitos bem definidos. Válido, aiinda mais com o clima anos 80 cheio de clássicos como o baile da escola com Forever Young

Superbad, é hoje
Mais um nonsense americano, mas muito superior a todos os que eu já vi.
Primeiro, não colocam atores de 25 anos de idade para fazer papel de 16 (incluindo o elenco o gracinha Michael Cera, de outro desses filmes-crônicas, Juno).Segundo, os personagens são adolescentes realísticos, apesar de exagerados, e não caricaturas como Stiflers e afins.
Filme que vale a pensa ser visto,e garante uma boa diversão ^^

Chicago
Filmes baseados em musicais correm riscos, mas esse se saiu excepcionalmente bem em passar as cenas e os números musicais para a tela (lembro também de ter rapado alguns Oscars de algum outro filme que eu gostava,provavelmente algum Senhor dos Anéis).Apenas esbarrou em um: uma história que funciona bem num musical pode não funcionar tão bem em um filme, e a impressão que dá é foi que o final não fica à altura do resto. Não satisfaz os conflitos que são criados durante o roteiro. Mas por outro lado, é tão pertinente justamente por causa destes conflitos.E provavelmente não funcionaria melhor se o final tivesse sido mudado para algo mais dramático.

Sweeney Todd
Quem me conhece,sabe que eu não vou muito com a cara da parceria Johnny Depp + Tim Burton.Para mim sempre acaba tendo resultados parecidos, e mostrando somente a mesma face de cada um, enquanto que em fimes separados, ambos são capazes de mostrar outros aspectos muito interessantes (bom, mais o Johnny do que o Tim =x).
Novamente,este filme mostra a mesma estética de anteriores (Sleepy Hollow, Noiva cadáver, até Edward Mãos de Tesoura),apesar de correr mais riscos por ser também um musical adaptado.
Vale a pena ver quem gosta disso,além de bastante sangue jorrando e um certo humor negro =x
Mas não espere nada de muito novo.

Para os próximos posts,coisas mais interessantes ou engraçadas
.E mais pra frente algum outro post sobre outros filmes que eu vi nessas férias: Brokeback Mountain, Australia, ou Alfie, o sedutor.
Ficarei por aqui enquanto saio a caça de comentadores XDD

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Baby, would you dance with me into the night?

Your lips shine like Paris
Mon amour a toi toujours
Ma chérie
But your tears bring a little London for me
Berlin can never be so cold as you reach

Baby, would you dance with me into the night?
To the serious moonlight
Brighter than the stars above you shine
And the loving feels alright


Give me the moment that the world won't need
Ce soir tu es moi
Ma chérie
But your fears ain't no strangers for me
Morning can never be so cold as you leave

Baby, would you dance with me into the night?
To the serious moonlight
Brighter than the stars above you shine
And the loving feels alright


[Dance d'amour]

quinta-feira, 5 de junho de 2008

Aventuras televisivas

Bem, eu estou na tentativa de reanimar esse blog.
Como ultimamente a única coisa que eu ando fazendo além dos trabalhos da faculdade é ver TV,então falarei das minhas aventuras televisivas mais recentes.

Segunda,eu vi Triplo X. Na verdade um pedaço de Triplo X,pq depois eu fui dormir xD
Huiahuaihiua,esse filme é foda!!Já tinha visto antes,mas como não tinha prestado muita atenção não tinha percebido como era foda xD
Mentiroso até não poder mais,mas foda-se, eu gosto de filmes mentirosos cheios de ação e porradaria XDD
Sem falar na trilha sonora, (aliás,como eu amo as trilhas sonoras desse tipo de filme,Resident Evil e O Demolidor são 2 orgamos nesse sentido *____*) Rammstein tocando no início e ainda Let te bodies hit the floor

Terça enquanto eu arrumava meu quarto eu vi - nem eu acredito nisso ¬¬ - "Olha quem está falando". Cara, é provavelmente um dos filmes mais bizarros da história!! (tirando Junior, que ganha de longe o troféu da bizarrice e ainda tem o ônus de ser chato pra caramba)
A cena inicial é o cúmulo do trash, o bebezinho é muito feio, Kristy Allen ou seja lá qual seja o nome daquela mulher é bizarra. Só o John Travolta salva xD

E falando em bizarrice,quando eu acho que já vi o cúmulo do absurdo em cultura jovem moderna, descubro que vai passar "Curtindo a vida adoidado" no...Telecine Cult!!o.O

(e agora falando em "cult" assistam um filme chamado "Os últimos rebeldes".É um filme que eu vi numa aula de história da 8ª sériea só agora descobri o nome, sobre jovens alemães que sofriam pressão social pra entrar pra Juventude Hitlerista.Muito bom)

E pra completar, o filme que eu já tinha visto um dia desses,e ia até postar aqui mas esqueci: Dracula de Bram Stoker.
Oxe filmezinho bom!!! Fazia anos que eu não via,não lembrava que era tão bom assim!! (também, filme com Keanu Reeves, Winona Ryder, Anthony Hopkins e Gary Oldman não tinha como dar outra).
E ainda me lembra do meus tempos de gótica do mal...aiai,bons tempos aquees, tudo era tão mais divertido xD
Sério,recomendo a todos que assistam a esse filme, é maravilhoso!!

Saindo um pouco dos filmes, hj eu vi um capítulo de Cabocla no Vale a pena ver de novo. è a novela mais "ooownn *____* mimimimimi" de todas,muito bonitinha mesmo!!Eu nem costumo gostar muito de novelas (só aquelas das 21h que mostram os ricos do Rio de Janeiro e tudo aquilo que está a poucos quilômetros de mim e que eu nunca vou ter xD),mas essa é uma das minhas preferidas ^^

Enfim...como amanhã (pra variar) eu não tenho aula,vamos ver o que me aguarda nas madrugadas da Sky hoje ^^